O grande legado do Dr. Bach

Ninguém pode falar de florais sem mencionar, em primeiro lugar, o Dr. Edward Bach, médico inglês que passou por diferentes abordagens da medicina em busca de um sistema de cura que conseguisse chegar à origem da doença.

Primeiramente trabalhou como bacteriologista, ocasião na qual descobriu a relação de algumas bactérias intestinais com doenças crônicas. Mais tarde, interessado pela doutrina de Hahnemann, passou a preparar as suas vacinas de forma homeopática e, criou os nosódios intestinais, que utilizou com resultados extraordinários na Grã-Bretanha e em vários outros países.

Dr. Bach o pioneiro dos florais

Apesar de já ser considerado naquela época um médico bem sucedido, o Dr. Bach ainda não estava satisfeito. Intrigado com as diferentes reações que as pessoas tinham em relação aos mesmos medicamentos, começou a separá-las por semelhança de comportamento. Foi nesse ponto da sua brilhante trajetória que o médico inglês resolveu procurar na natureza remédios que aliviassem o sofrimento de cada um desses grupos.

Entre o final dos anos 20 e o início dos anos 30, depois de abandonar o conforto e o status que tinha conquistado na sociedade médica londrina, o Dr. Bach foi buscar no País de Gales, terra dos seus ancestrais, as três primeiras flores de uma coleção muito especial, que iria revolucionar o conceito de saúde. Eram elas: Impatiens, Mimulus e Clematis.

O Dr. Bach descobriu que quando o sol incidia sobre as gotas de orvalho que cobriam as pétalas das flores de plantas, consideradas por ele como terapêuticas, o líquido extraído podia ser usado como um remédio para muitos males que afligiam as pessoas.

Aperfeiçoando rapidamente a sua pesquisa, o Dr. Bach experimentou nele mesmo as propriedades terapêuticas das flores que ia descobrindo e, ao mesmo tempo,  atendeu muitas pessoas que buscavam os seus remédios, que ficaram conhecidos pelos excelentes resultados que apresentavam.

O Dr. Bach descreveu os 38 “estados da alma” correspondentes às 38 essências florais que preparou, de uma forma bem simples para que qualquer pessoa pudesse entender.

Com base na sua profunda observação, o Dr. Bach comprovou com a sua prática que a mesma doença afeta as pessoas de maneiras diferentes, porque cada indivíduo é um universo à parte, com características únicas. Por isso, afirmou muitas vezes que o importante era tratar a pessoa e não a doença.

A doença, segundo o Dr. Bach, acontece quando a nossa personalidade entra em conflito com a nossa alma, a nossa parte mais sutil. Ou seja, quando não ouvimos o coração, quando contrariamos a nossa voz interior, nós ficamos doentes.

O Dr. Bach descobriu os poderes terapêuticos das flores e, nos deixou como legado, não apenas um sistema de cura simples, eficiente e accessível a todas as pessoas, mas um novo entendimento sobre saúde no seu sentido mais profundo.

O desejo do Dr. Bach que fosse dado continuidade ao seu trabalho se realizou. A pesquisa, sintonização e utilização dos florais expandiu-se de uma tal forma que, hoje em dia, já existem mais de trinta sistemas de essências florais de vários países do mundo, inclusive do Brasil. A nossa prata da casa é farta e inclui, entre outros sistemas florais, o de Minas, o da Amazônia , o do Nordeste, o de Saint Germain e o da Mata Atlântica.

O nobre médico inglês nos presenteou com muito mais que a descoberta de um sistema natural de cura. O genial Dr. Bach nos mostrou um caminho para o entendimento de um sentido mais profundo da Vida.

Os florais são tudo de bom! São remédios para a alma. Vale a pena conferir, pessoal!

Muito obrigada, Dr. Bach!

Comentários
  1. 5 anos ago

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TESTE