Acupuntura: sabedoria milenar a serviço da saúde

 

Sessão de Acupuntura

Sessão de Acupuntura

Acupuntura, que significa “punção com agulha”, é uma das aplicações terapêuticas da medicina chinesa, um sistema médico oriental de tradição milenar. Com resultados comprovadamente eficientes, esta medicina natural reflete em todas as suas aplicações a sabedoria, a beleza e a simplicidade da sua base, a filosofia taoísta.

De acordo com a filosofia taoísta, ter saúde é manter uma postura dócil em relação à Vida, fazer espontaneamente o que se pode, respeitando os seus limites, sem interferir na sua natureza.

Segundo a medicina chinesa, existe uma força vital, o Qi, que permeia todo o Universo, inclusive nós seres humanos. A energia vital, o Qi, percorre o corpo humano por uma rede de canais, chamados de meridianos, que estão ligados às funções dos órgãos e que são representados por pontos localizados na superfície da pele.

De acordo com esse entendimento, toda a doença é consequência de desequilíbrios na circulação da energia vital ao longo dos meridianos. De todas as aplicações da medicina chinesa, a acupuntura é a forma de tratamento mais indicada quando os desequilíbrios já estão instalados.

Meridianos

Pontos de Acupuntura

A acupuntura vai atuar diretamente nesses pontos energéticos, localizados ao longo dos meridianos, sendo que os principais são 12 deles. Há o meridiano do pulmão, do intestino grosso, do estômago, do baço-pâncreas, do coração, do intestino delgado, da bexiga, do rim, da vesícula biliar, do fígado, da circulação e sexualidade e do triplo aquecedor. O meridiano do triplo aquecedor tem esse nome porque atua em três funções ao mesmo tempo: respiratória, digestiva e endócrina.

Além dos 12 meridianos principais, há dois canais de energia que são tão importantes, que são chamados de “vasos maravilhosos”. Eles correm ao longo da linha mediana do corpo como se fossem nossos guardiões. Um deles, o vaso da concepção, passa pela frente e está relacionado às funções da concepção. O outro, o vaso governador, passa por trás e está relacionado às funções do sistema nervoso. Esses dois vasos maravilhosos carregam a nossa energia ancestral, asseguram a circulação entre os 12 meridianos principais e podem ser usados como energia de reserva e/ou defesa. Bravo!

O acupunturista, considerado no Oriente e em alguns países como, por exemplo, nos Estados Unidos, como “doctor of Oriental medicine” (médico especializado em medicina Oriental), faz o diagnóstico examinando a língua do paciente, verificando as pulsações dos principais órgãos em ambos os seus pulsos, além de observar a sua aparência, postura, o tom da sua voz e procurar saber sobre a qualidade do seu sono e o seu estilo de vida. O diagnóstico e o tratamento são feitos de uma forma integral, ou seja, considerando-se e relacionando não apenas os sintomas físicos, mas também o tipo de vida que o paciente leva.

Uma vez decidido o tipo de manobra a ser feita (o Qi, ou energia vital, às vezes tem de ser tonificado, outras vezes sedado, etc), o acupunturista decidirá os pontos que serão trabalhados.

O número de agulhas varia de acordo com o caso. Podem chegar a mais de 15 em certos tratamentos. Hoje em dia, a maioria dos acupunturistas usa agulhas descartáveis, feitas de aço inoxidável. Depois de colocadas nos pontos, as agulhas podem ser deixadas por mais ou menos meia hora. Durante esse tempo que as agulhas ficam agindo no nosso organismo, sentimos uma sensação muito agradável de relaxamento.

A acupuntura pode lançar mão de duas ferramentas terapêuticas: a moxabustão e a ventosa. A moxabustão desobstrui os acúmulos energéticos nos pontos dos meridianos com o calor, produzido por um bastão feito com o pó amassado de folhas secas da artemísia, uma planta que tem altos poderes desintoxicantes. As ventosas se parecem a sinos feitos de vidro e que, colocados sobre a pele, criam uma pressão que drena impurezas e toxinas do organismo.

A aplicação da acupuntura visa devolver ao corpo a sua capacidade natural de cura, restabelecendo a ordem nesses canais de energia que cobrem o corpo humano como se fossem uma mandala viva.

A acupuntura trata com muito sucesso todos os tipos de desequilíbrio, entre outros: alergia, angina pectoris, ansiedade, artrite, bursite, ciática, distúrbios da menopausa, dores, fadiga, fobias, frigidez, gastrite, impotência, insônia, insuficiência hepática, insuficiência renal, herpes, hipertensão arterial, nervosismo, prisão de ventre, problemas otorrinolaringológicos, e os mais variados problemas do aparelho digestivo, respiratório, cardiovascular e urinário.

Há obras específicas que mencionam que as primeiras aplicações de acupuntura foram feitas há 5 mil anos. É incrível, não é? Na China, a acupuntura é indicada para resolver grande parte dos casos das doenças instaladas, sendo utilizada, inclusive, para substituir a anestesia. Apesar de toda a sua eficácia e capacidade de prevenção e cura de doenças, nós ocidentais, estamos apenas começando a aceitar e entender essa maravilha que é a acupuntura.

Conheço muita gente que ainda não acredita em acupuntura, faz aquela carinha de desdém, dizendo: “não sei não…” e, depois confessa que tem medo daquelas “tais agulhinhas”.

Quando fui morar nos Estados Unidos, fiz uma sessão de acupuntura logo que cheguei lá. Deu tão certo, eu me senti tão bem, que durante todo o tempo que morei lá não dei entrada em nenhum hospital nem precisei fazer nenhuma visita médica convencional. Consegui manter a minha saúde somente com acupuntura, por quase dezoito anos.

Ao conhecermos a acupuntura não é difícil sentir nos seus resultados os sábios postulados do “Caminho do Tao”, que nos ensina que saudável é viver como faz um rio, que segue o seu curso natural sem reagir aos obstáculos. A acupuntura ajuda o nosso corpo a restabelecer o curso desse rio de energia vital, que flui naturalmente pelo nosso corpo. Quando esse rio de energia vital consegue seguir o seu curso livre de obstáculos, o nosso corpo readquire a sua capacidade inata de prevenir e curar doenças.

Comentários
  1. 7 anos ago

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TESTE